Data : 04/08/2014

Dados sujeitos a alteração sem aviso prévio.

O conteúdo deste material on-line não expressa, necessariamente, a nossa opinião.

Reportar erro

Francisco aos escoteiros:

 “o encontro com Deus vence todos os medos”

2014-08-03 Rádio Vaticana
Cidade do Vaticano (RV) – Rezem pela paz na Europa e não tenham medo de defender os valores cristãos. É o convite que o Papa faz aos escoteiros europeus em uma mensagem, publicada neste domingo, em ocasião do quarto encontro internacional – Eurojamboree – que até o próximo dia 10 de agosto reunirá 12 mil escoteiros na região francesa da Normandia. A 100 anos da eclosão da primeira guerra mundial e a 70 do desembarque das forças aliadas na Normandia, Francisco escreve: vocês são os protagonistas deste mundo.

“Para conhecer Jesus é necessário caminhar e, percorrendo a estrada, descobre-se que Deus se faz encontrar em diversas formas: por meio da beleza da Criação, quando com amor intervém na nossa história, nas relações fraternas e de serviço que temos com o próximo”. Com a sua mensagem, o Papa Francisco confia aos escoteiros europeus uma importante missão, nos passos das três etapas pelo pontífice indicadas a eles no Rio de Janeiro: ide, sem medo, para servir. Convida também todos, fortificados do encontro com Deus por meio dos Sacramentos e amparados pelo Seu amor que vence todos os medos, “a anunciar o seu amor até as extremidades da Terra e a servir o próximo nas periferias mais remotas”.

Tantas são as gerações – reconhece Francisco – que devem à pedagogia do escotismo “o seu crescimento no caminho da santidade, a prática das virtudes e, em particular, a grandeza da alma”. Para isso, ao recordar o centenário da eclosão da Primeira guerra mundial, Francisco convida-os a rezar por uma Europa unida e em paz, porque – diz o Papa – “vocês são os verdadeiros protagonistas deste mundo e não somente espectadores”.
Ao final da mensagem, encoraja todos a não terem medo de afrontar os desafios que implicam na defesa dos valores cristãos, em particular na defesa da vida, do desenvolvimento, da dignidade da pessoa humana, na luta contra a pobreza, e os tantos outros desafios que se devem encarar todos os dias.
Em cada momento quando o caminho se fizer mais difícil, conclui o Papa, estará ali o amor e o auxílio da Igreja que é mãe para ajudá-los, vocês que são chamados a amar e servir com a alegria e a generosidade próprias da juventude. (RB)