Data : 12/08/2014

Dados sujeitos a alteração sem aviso prévio.

O conteúdo deste material on-line não expressa, necessariamente, a nossa opinião.

Reportar erro

Visita do Papa

“Visita do Papa, grande contribuição ao diálogo e a paz”, dizem budistas coreanos

Seul (RV) – “É um grande privilégio dar as boas-vindas ao Papa Francisco. Nós budistas acreditamos que a visita de Sua Santidade tornará o diálogo inter-religioso mais significativo e contribuirá para criar um clima mais tranqüilo nesta península ainda dividida”. Palavras do Presidente da Ordem Jogye, o monge budista Jaseung, publicadas no jornal coreano ‘The Korea Times’.

“O Papa Francisco – lê-se na mensagem divulgada pela Agência Misna – consola os pobres e os marginalizados, levando a eles esperança e força. Com a sua presença, desejamos que os cidadãos coreanos aprendam a demonstrar amor e compaixão em relação aos seus vizinhos. Desejamos também que as suas orações por todos os homens continuem, em particular as suas orações sinceras, oferecidas para encontrar uma solução pacífica entre Palestina e israel”.
O monge budista sublinha também que “a Coréia é uma sociedade multi-religiosa e nós nos dirigimos às outras comunidades religiosas como nossos vizinhos. Entre as diversas comunidades inter-confessionais, buscamos manter uma comunicação e colaboração contínuas. O budismo coreano, de fato, tem uma grande ligação com a fé católica”. “Os monges budistas da Ermida de Cheonjinam e do Templo de Jueosa – observou o monge – deram a sua vida para proteger os católicos perseguidos” no século XIX.

“Desejamos – conclui a mensagem – que os esforços da sociedade coreana pelo diálogo inter-religioso e a paz possa contribuir a levar a paz no mundo. Desejamos que a visita do Papa seja uma ocasião para rezar pela salvação e a felicidade de todos os seres vivos”. (JE)