Data : 12/04/2014

Dados sujeitos a alteração sem aviso prévio.

O conteúdo deste material on-line não expressa, necessariamente, a nossa opinião.

Reportar erro

Viver a Semana Santa

Todos os anos, antes de celebrarmos a Páscoa de Jesus, temos a possibilidade de vivermos uma semana muito especial: a Semana Santa! Nela podemos relembrar a cada dia um momento da paixão de Cristo até a sua morte e ressurreição. E mais do que passar por essa semana ou relembrar, podemos viver a cada dia os últimos momentos de Jesus bem junto a ele. Como? Participando das atividades e celebrações que nossas comunidades preparam para essa grande semana.

É verdade que cada paróquia ou diocese ou comunidade possui momentos específicos em alguns dias da Semana Santa, mas seis momentos são comuns a toda Igreja: a Missa de Ramos, a Missa do Crisma, a Missa do Lava-Pés, a Celebração da Morte de Jesus, a Vigília Pascal e a Missa de Páscoa. Vamos ver o que cada um desses momentos representa?
– Missa de Ramos – a Semana Santa inicia-se com o momento da missa de Ramos no domingo, onde a Igreja relembra a entrada triunfal de Jesus em Jerusalém. Nos conta a Sagrada Escritura, a multidão estendia os mantos pelo caminho, cortava ramos de árvores e espalhava-os pela estrada, para que Jesus pudesse passar por ali e enquanto isso o povo aclamava-o dizendo “Hosana ao Filho de Davi. Bendito o que vem em nome do Senhor.” (Mt 21, 8-9). A missa e a procissão de Ramos de hoje leva-nos a manifestarmos nossa fé em Jesus como Rei e Senhor.
– Missa do Crisma (Benção dos Santos Óleos) – Nesta celebração são abençoados três óleos usados em diversos momentos litúrgicos da nossa Igreja: o dos Catecúmenos, utilizado na celebração do Batismo. Ele significa que a força de Deus penetra na pessoa preparando-a para o nascimento pela água e pelo Espírito; o do Crisma usado no Sacramento da Confirmação, quando nós cristãos somos confirmados na graça e no dom do Espírito Santo. Esse óleo é usado também no momento da unção dos novos sacerdotes e dos Enfermos usado na unção dos doentes e que significa a força do Espírito de Deus para enfrentar a provação da doença, da dor e também da morte. Por meio dessa celebração reafirmamos o nosso compromisso de servirmos a Jesus
– Missa do Lava-pés e Instituição da Eucaristia e do Sacerdócio – Nessa Missa relembramos a última ceia de Jesus com seus Apóstolos. Nessa noite inicia-se o Tríduo Pascal (quinta, sexta e sábado). Na quinta existem três momentos muito importantes: o lava-pés que nos relembra o gesto de humildade e serviço de Jesus ao lavar os pés de seus discípulos; a instituição do sacerdócio por causa desse gesto de serviço e a instituição da Eucaristia, pois ofereceu ao Pai, naquela noite, o seu Corpo e Sangue sob as formas do pão e do vinho e os entregou aos Apóstolos para que os tomassem.

– Celebração da Paixão e Morte de Jesus – Na sexta-feira celebramos o momento da Paixão e Morte do Senhor. Esse dia deve ser vivido no silêncio, no jejum e na oração. O clima deve ser de respeito e não de luto, pois sabemos que ao morrer o Senhor trouxe a nós a salvação. Nessa celebração de sexta-feira a tarde há um momento muito profundo: a Santa Cruz é apresentada ao povo para ser venerada: Eis o lenho da Cruz do qual pendeu a salvação do mundo.
– Vigília Pascal – Celebrada na noite do sábado santo, a Vigília Pascal dá início à comemoração da Ressurreição de Cristo. Nessa celebração é aceso o Círio Pascal que simboliza a luz de Cristo, luz para o mundo que venceu as trevas da morte e do pecado. A Proclamação da Páscoa – canto do início da Vigília – é um canto de júbilo que anuncia a Ressurreição!

– Missa de Páscoa – no grande dia, no domingo, o dia do Senhor por excelência, a Igreja comemora a Ressurreição daquele que deu a sua vida por amor a nós e ressurgiu para abrir-nos o caminho até o Pai: Este é o dia que o Senhor fez para nós! Alegremo-nos e nele exultemos! Nesse dia, a pedra que escondia o corpo do Senhor rolou, não pode detê-lo, pois ele veio trazer a vida nova. A palavra Páscoa quer dizer Peseach – passagem. Para os judeus do Antigo Testamento era a passagem do Mar Vermelho, para nós cristãos é a passagem da morte para a vida.

Muitas outras celebrações típicas dessa época acontecem nas diversas comunidades e paróquias – procissão do Encontro, procissão de Nosso Senhor Morto, Sermão das Sete Palavras – demonstrando a riqueza dessa Santa Semana.
E na sua comunidade, na sua paróquia? Quais são as celebrações vivenciadas nesse período? E você? Tem vivido cada um desses dias intensamente?

Um santa semana e uma abençoada Páscoa!

Kamilla Ferreira
Comunidade Tom de Amor
Fontes: http://blog.cancaonova.com/ e http://www.cancaonova.com/