A CARIDADE NA ENTREGA DO DÍZIMO

 
I - MOTIVAÇÃO
-       Quem gostaria de entregar o dízimo caridosamente? De coração, nem nada exigir?
-       Você deseja fazer algo que está na Bíblia? Prepare-se para ser dizimista.
 
II – DESENVOLVIMENTO
1.   BREVE COMENTÁRIO DAS LEITURAS DA LITURGIA
Pelas leituras da celebração de hoje (Eclo 35,1.4.6-14; 1ª Cor 13,1-7 e Mt 17,24-27) percebemos três coisas importantes em relação ao dízimo:
Deus deseja que sejamos contribuintes do dízimo
O dízimo somente será aceito (abençoado) se for motivado pela caridade
Jesus deu o exemplo, entregando o dízimo com caridade. Ele, por ser o Filho de Deus por natureza, estava dispensado do dízimo, mas para não escandalizar seus concidadãos, entregou-o ao templo.
 
2.   APRESENTAÇÃO DA CARIDADE
a)   Características da caridade (1ª Coríntios 13,4-8a)
b)   Deus: caridade personificada (1a João 4,16)
c)   Conceito de caridade:
  • Caridade é o exercício do amor (O AMOR EM AÇÃO).
  • é amor a Deus (por Ele mesmo)
  • é amor ao próximo por causa de Deus (1ª João 4,21)
  • é a essência da Lei (Mateus 22,37-39)
  • É UM MANDAMENTO (1ª João 4,21)
 
3.   FONTE DA CARIDADE
a)   O AMOR VEM DE DEUS, por meio do Espírito Santo:
  • Deus é a fonte da caridade (1ª João 4,10)
O Espírito Santo é o Amor de Deus derramado em nossos corações (Rom 5,5)
  • 1ª João 4,8.16
“A caridade não existe em nós por natureza, nem será adquirida pelas forças naturais, mas se deve à ação do Espírito Santo, que é amor do Pai e do Filho e cuja participação a nós oferecida é precisamente a caridade criada”. (Santo Tomás de Aquino)
b)   A caridade faz parte de nossa herança divina:
  • Somos filhos de Deus (1ª João 3,1; Romanos 8,15-16)
Deus é amor, por isso infundiu nos homens seu amor para também serem eles amor, afinal os filhos não podem ter natureza diferente da que tem o Pai.
 
III- CONCLUSÃO
·      Is 1,12-17: O Senhor deseja misericórdia. Misericórdia é fruto da caridade.
·      “Dê cada um conforme o impulso do seu coração, sem tristeza nem constrangimento. Deus ama o quecom alegria. Como está escrito: Espalhou, deu aos pobres, a sua justiça subsiste para sempre. Aquele que dá a semente ao semeador e o pão para comer, vos dará rica sementeira e aumentará os frutos da vossa justiça. Realmente, o serviço desta obra de caridade não provê as necessidades dos irmãos, mas é também uma abundante fonte de ações de graças a Deus. (2Cor 9,7.9s.12)”
 
Luis Carlos – Fundador e Moderador Geral Comunidade Tom de Amor

Deixe seu Comentário